Aventura a 65 km de São Paulo, conheça Atibaia!


Eu particularmente adoro este lugar, como moro em São Paulo é um bom refugio para o Fim de Semana ou simplesmente um bate-volta para descarregar as energias junto á natureza.
Trilhas, festas e muita aventura a apenas 65 quilômetros de São Paulo. Atibaia conserva o charme de uma cidade interiorana, com ótima infra-estrutura, diversas opções de divertimento para o turista e a famosa festa do morango, que acontece no mês de setembro. A infra-estrutura da cidade é boa, têm diversas opções de bares e restaurantes e muitos pontos turísticos interessantes, como praças, igrejas e museus.

É também uma ótima alternativa para os praticantes de vôo livre, trekking, para-glider e escalada, pois em Atibaia tem a bela Pedra Grande, uma área rochosa de 200 mil m², que está á 1.450 metros acima do mar. Lá de cima e com boa visibilidade é possível ver 7 diferentes municípios.

Falar de Atibaia é falar da Pedra Grande. A referência ao maior cenário turístico da cidade é inevitável. E não é por menos, nem por falta de merecimento. Além das grandiosas formas – avistadas com grande beleza em praticamente toda a cidade – estudos comprovam que são abençoados os que moram ao redor desta grande rocha.

Sua dimensão e formação geológica são responsáveis por um nível de energia cuja influência positiva se faz sentir intensamente até a um raio de 2.500 metros a partir do seu centro. A partir daí, surgem benefícios inúmeros, à saúde física, emocional e mental.
Atibaia conta com inúmeras opções de acomodação, como campings, albergues, hotéis econômicos e hotéis de luxo como o Bourbon Atibaia, subindo a Pedra Grande é possível encontrar a Ecopousada Pedra Grande, com boas acomodações e localização privilegiada em grande contato com a natureza.

Boas opções para turismo de aventura

Pedra Grande
Com 1.450 m é o ponto mais alto de Atibaia. De lá, pode avistar-se até os municípios vizinhos (Bragança Paulista, Piracaia, Jundiaí, Nazaré, etc.). Para chegar ao topo da pedra é necessário caminhar 4 quilômetros ou suba de carro que também é possível, porém o motorista tem que saber dirigir, então se caso tiver aquele amigo que é meio braço e tem um 1.0, peça para dirigir para não ter perigo de ficar atolado, mas sobre que sobre. Para os mais corajosos há a possibilidade de saltar de asa-delta e parapente.

Trilhas e caminhadas ecológicas
Visitando o Sítio Água Santa, o visitante terá a oportunidade de desfrutar de uma das mais belas paisagens da cidade. Localizado na serra da Pedra Grande, trata-se de uma ótima opção de entretenimento em Atibaia. Participe das trilhas e caminhadas que são realizadas em todos os fins de semana e feriados prolongados.

Trilha Subida
Essa trilha sai da estrada de Saibreiro e passa por inúmeras grutas e nascentes. A caminhada tem um total de 2 quilômetros e é de intensidade média.

Trilha do Cocoruto
Essa trilha sai da própria Pedra Grande e leva ao ponto mais alto da Serra do Itapetinga, oferecendo uma visão completa da região. São apenas 300 metros de caminhada leve.

A Viajante

Anúncios

Tailândia um Sonho de Consumo

A Tailândia para muitos é um sonho de consumo, sendo um dos mais exóticos países asiáticos, a Tailândia é uma nação que mistura cores, sabores, culturas e religiões, onde a cultura ancestral se encontra com a modernidade em luxuosos hotéis e praias deslumbrantes. Com um povo extremamente simpático, o país atrai cada vez mais turistas interessados em sua rica história, gastronomia requintada e paisagens naturais misturadas aos arranha-céus das grandes cidades.
Na Tailândia o turista tem a oportunidade de conhecer, além de praias e metrópoles, ilhas badaladas, como Pukhet, e tranqüilas vilas situadas em meio a montanhas, onde vivem diferentes etnias, como as conhecidas mulheres-girafa.
A primeira visita a Bangkok pode ser determinante para se gostar ou não dessa vibrante cidade asiática.
Longe das imagens estereotipadas que os ocidentais fazem das cidades do Oriente, a capital da Tailândia é uma metrópole de quase sete milhões de habitantes, com economia bem resolvida, em contínua expansão industrial, rodeada por tráfego pesado, ar um tanto poluído, prédios altos por todos os lados, avenidas movimentadas, grandes centros comerciais e enorme movimentação de negócios.

Tailândia

Tailândia

Vistos e vacinas
Passaporte com validade mínima de seis meses é exigido para se entrar no país.
O governo tailandês é bastante flexível em questões de imigração: visitantes de 59 países, entre esses os brasileiros, podem obter vistos de entrada de 30 dias ao entrarem na Tailândia.

Fuso horário
A Tailândia tem horário adiantado 10 horas em relação ao horário oficial de Brasília.

Por que ir?
Lazer (praias, bares, night life)
Cultura (música, dança, museus, ruínas ancestrais e traços de história espalhados por todo o país)
Esportes (mergulho, trekkings e lutas marciais)
Religião (o budismo mantém milhares de templos e monastérios)
Tratamentos (massagens, terapias e spas) Artesanato (esculturas, mobiliário, sedas, tecidos, prataria e ourivesaria)
Shopping (as principais marcas européias e norte-americanas mantêm filiais tailandesas)
Culinária (os mil sabores da cozinha thai, milhares de restaurantes de todas nacionalidades, além de cursos voltados a profissionais e amadores)
Aventura (explorar reservas florestais, percorrer regiões montanhosas ou navegar pelo rio Mekong)
Estudos (cursos de línguas asiáticas ou atividades ligadas a turismo e hotelaria).

Onde ficar
Para quem viaja com orçamento menor, há literalmente milhares de opções de hospedagem, de Norte a Sul.
Aliás, a hotelaria “thai” proporciona escolhas que vão das suítes luxuosas de preços consideraveis a bangalôs simples à beira-mar e albergues.
Para quem viaja por conta própria, vale conhecer alguns sites indicadores de hotéis na Tailândia (abaixo). O Brasil está muito distante do padrão tailandês de hospedar com profissionalismo, estilo e bons serviços.
[www.asiatravel.com/thailand.html]
[www.thailandhotels.net]

Custos
A moeda tailandesa é o bath (B$). Um dólar equivale a 38 B$.
Os custos na Tailândia podem ser considerados bastante razoáveis em relação a outros destinos da Ásia, como Japão, Coréia do Sul, Hong Kong ou Taiwan.
Comer fora sempre é muito barato, mesmo em restaurantes de padrão superior. Nos locais populares e shoppings, uma refeição completa custa em média US$ 2.
Transportes aéreos, trens, barcos e ônibus também têm custos baixos. Um passe-livre de trem, com direito a 20 dias de uso por todas as linhas ferroviárias do país, pode custar a bagatela de US$ 100.
Roupas e artesanato, geralmente produtos de boa qualidade, também têm custo baixo, embora existam estabelecimentos de luxo e antiquários com preços condizentes aos produtos e raridades oferecidos.

Gorjetas
Não se deve nunca deixar gorjetas para os tailandeses, por ser considerado ofensivo.

Hotel de luxo em Koh Lanta

Hotel de luxo em Koh Lanta

A Viajante